Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Práxis

Os filósofos limitaram-se sempre a interpretar o mundo de diversas maneiras; porém, o que importa é modificá-lo.

Práxis

Os filósofos limitaram-se sempre a interpretar o mundo de diversas maneiras; porém, o que importa é modificá-lo.

Oração do dia das Bruxas

27.10.21

brujas.jpg

Em estudo financiado pela Universidade de Oxford conclui-se que, entre o final do século XIV e inícios do XVIII, algo em torno entre 40 e 70 mil mulheres - ligadas às religiões pagãs na perspectiva da igreja católica - foram executadas pelo crime de bruxaria.

Por isso, convido a tod@s para refletir, nesta data (31/10), não somente sobre este crime sumário - pelo qual hipocrimente a igreja pediu oficialmente desculpas em 2004 -, mas por todos os crimes machistas responsáveis pela morte de milhares de mulheres por dia em todo o mundo.

Seria uma boa data pra orar assim:

"Olá.
Para aqueles que não me conhecem eu ainda sou virgem.
Para quem me conhecem ainda menos, eu sou uma prostituta.
Todos os homens me temem.
Porque eu sou a piedade universal.
O cálice sagrado onde os guerreiros mergulham suas espadas banhadas de sangue.
Eu sou Babylon, o fim do mundo dos Hebreus; eu sou Shekinah, a natureza feminina de Deus; eu sou Maria, mãe de Jesus.
Eu sou a rainha Boadicea, destituída do meu trono pelos romanos, estuprada, esquartejada e arrastada pelas ruas de Londres.
Todos os homens me temem porque sou o alívio para todos os tipos te carência humana.
Eu sou Madre Teresa de Calcutá e a Cicciolina.
Sou eu quem faço o jantar. Sou eu quem ponho a mesa. Fui eu quem deu o peito a todos os homens que já caminharam e que dá para os que ainda caminham pela terra.
Eu sou a capa da Playboy onde os homens batem punheta e sujam minhas fotos com esperma.
Eu sou a menina currada pelo pai, a menina violentada pelo tio, a violada por muitos homens de uma vez só. Eu sou a Bonequinha de Luxo.
Eu sou a lua. Eu sou a TPM.
Eu sou a modelo internacional que vomita bulímica para agradar vocês.
Eu sou uma flor. Eu sou uma cobra.
É do meu útero que vêm a sífilis e todos os bebês.
Eu sou a cantora de ópera que te faz chorar de emoção.
Eu sou a passista da escola de samba.
Eu sou um violão que você tem certeza que tem o direito de tocar.
Eu sou o que passa na rua e te distrai. Eu sou o que te inspira. Eu faço você chorar por mim nos bares. Sou eu quem mutila os pés em saltos altos; sou eu que passo o dia com uma calcinha enfiada na bunda só pra te agradar.
Sou eu quem rezo terços, sou eu quem veste manto e coroa.
Sou eu quem você quer proteger, é de mim que você quer colo. Eu danço pra você, eu me calo por você. Eu te traio e você me odeia. Eu sinto culpa, você sente inveja.
Sou eu quem te cubro de beijos desde criança; sou eu a memória de beijos e carinhos no cabelo.
Sou eu quem você não pode ver chorar.
É em mim que você bate quando está com vontade de chorar.
Sou eu quem é histérica.
Sou eu teu personagem favorito.
É pra mim que vocês todos olham.
E porque vocês neste momento me olham, eu estou aprisionada.
Mas, acima de tudo, eu sou livre.
E é por isso que todos vocês têm medo de mim.
Eu sou o espaço entre a última palavra e o ponto final.
E é por isso que eu sou o objeto.
E objeto sou eu."

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.