Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Práxis

Os filósofos limitaram-se sempre a interpretar o mundo de diversas maneiras; porém, o que importa é modificá-lo.

Práxis

Os filósofos limitaram-se sempre a interpretar o mundo de diversas maneiras; porém, o que importa é modificá-lo.

Inflexão de ideias. Ou simplesmente RADICALIDADES!

27.11.18

mindset-divide.jpg

VEJAM como os ARGUMENTOS dos CONSERVADORES continuam PRATICAMENTE INTACTOS há milênios. Eis um excerto extraído de Platão, filósofo idealista grego, acusando os materialistas gregos de ateus que solapam a religião, subvertem a ordem moral existente, fomentam a guerra civil, enganam os jovens e os corrompem.

« - Dizem que a terra, o ar, o fogo e a água existem por natureza ou pelo acaso, não por desígnio e que dessas substâncias totalmente inanimadas surgiram os corpos secundários como a terra, o sol, a lua e as estrelas. Colocadas em movimento por suas propriedades individuais e afinidades mútuas, tais como o calor e frio, o úmido e o seco, o duro e o mole e demais combinações formadas necessariamente pela mistura casual dos opostos, criou o céu junto com tudo o que este contem, junto com os animais e as plantas e as estações também possuem sua origem: não a mente, nem Deus, nem a arte, senão como disse, a natureza e o acaso. A arte surgiu depois deles e em base a eles, de origem mortal, para produzir certos joguetes que na realidade não participam da verdade senão que consistem em imagens relacionadas com a mesma, tais como as que produzem a pintura, a música e as artes concomitantes, enquanto que as artes que obedecem a algum propósito sério, como a medicina, a agricultura e a ginástica, colaboram ativamente com a natureza; assim mesmo em certa medida a política, mas esta é sobretudo arte; o mesmo com a legislação: esta é totalmente arte, não natureza, e suas premissas são falsas.
- Como é isso?
- Os deuses, meu amigo, segundo essa gente não existem na natureza e sim somente na arte, visto que são produto das leis que variam de um lugar a outro segundo as leis aceitas pelos legisladores; e a bondade natural é distinta ao que é bom aos olhos da lei; e não existe a justiça natural; constantemente discutem e mudam e visto que é questão de arte e lei e não da natureza, quaisquer que sejam as mudanças introduzidas a cada tanto são válidos para o momento. Isto é o que nossos jovens ouvem de lábios de poetas profissionais e indivíduos que dizem que a força é o direito e o resultado é que caem em pecado, achando que os deuses não são o que as leis lhes ordenam que creiam na contenda civil, visto que lhes induzem a viver de maneira natural, quer dizer, exercendo o domínio sobre os demais em vez de estar submetidos legalmente a eles.
- Que história terrível e que desgraça para a moral pública e privada dos jovens. »

In: AS LEIS, de PLATÃO (+ou- 427-347 a.C.)


ISTO SOA CONHECIDO; se parece muito com as acusações que os círculos conservadores contemporâneos lançam contra os materialistas e os marxistas. A DIALÉTICA INEXISTE na cabeça destas pessoas. O que nos conforta é sabermos que, a despeito dessas ideias conservadoras e reacionárias, a roda da história está sempre girando, apesar de os argumentos serem praticamente os mesmos (por parte deles) há 2.500 anos.