Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Práxis

Os filósofos limitaram-se a interpretar o mundo de diversas maneiras; o que importa é modificá-lo.

Práxis

Os filósofos limitaram-se a interpretar o mundo de diversas maneiras; o que importa é modificá-lo.

As lições do coronavírus

26.03.20

maxresdefault.jpg

Suponhamos – e fiquemos apenas no campo da especulação que a pandemia de coronavírus, que assola o mundo e aumenta ainda mais a crise do capitalismo mundial, force um governo a tomar medidas extremas para que sua população não morra às mínguas. Suponhamos ainda que, indicado por médicos e especialistas sanitários, sejam indicadas medidas que vão neste sentido para que se evitem mortes aos montes neste país.

Contudo, invés de tomar estas medidas, faz justamente o inverso para garantir que setores privilegiados da cadeia produtiva (aquele minguado 1% da população) continue lucrando, e recomende que aqueles que tiverem infectados procurem médicos e fiquem em casa evitar transmitir a doença. Acontece que, como neste mesmo país – continuemos a imaginar – não existe leis federais que garantam a estes cidadãos que obriguem os empregadores a oferecê-los qualquer assistência, muito menos uma licença remunerada, forçando-os a optarem por trabalharem doentes ou ficar sem receber seus salários, correndo o risco inclusive de perder o emprego, já que não há – neste próspero país – igualmente praticamente nenhum direito trabalhista.

Não bastasse, esse país também não possui um sistema unificado – e público – de saúde; a população, toda ela, ou melhor, aquela parcela que tem condições financeiras para isso, é atendida somente em clínicas e hospitais privados, sendo necessário planos de saúde para tanto. Por isso evitam ir ao médico, pois são muito custosos os tratamentos.

O país descrito acima é os EUA (e também o Brasil agora).

  • Eis o coronavírus nos ensinando sobre a importância de um sistema de saúde público e universal;
  • É o coronavírus nos ensinando sobre a necessidade dos sistemas de proteção ao trabalhador;
  • É o coronavírus ensinando a importância do Estado como mantenedor de um pacto coletivo de cidadania;
  • É o coronavírus ensinando que, se deixarmos a vida em sociedade a cargo da meritocracia, ninguém está seguro;
  • É o coronavírus ensinando que não adianta você ter um ótimo plano de saúde e seguridade trabalhista, se os demais habitantes da sua cidade não têm;
  • É o coronavírus ensinando que se a sociedade não pode cuidar de todos, todos estão sobre risco.